p√°gina principal Catar Indo para Doha, Catar

Indo para Doha, Catar

Vai parecer estranho, eu sei, mas minha Eurotrip come√ßou com uma v√īo em dire√ß√£o √†‚Ķ Doha, Catar.

Voc√™ pode estar me perguntando “O que diabos voc√™ foi fazer l√°?”, e a resposta √© simples: pre√ßo. A Qatar Airways fez uma promo√ß√£o com passagens para Espanha por 311USD. Claro que eu n√£o peguei este pre√ßo, mas paguei USD680 pelas passagens. Al√©m do pre√ßo, a possibilidade de conhecer o Oriente M√©dio encantou a gente. E claro que fomos.

A viagem toda j√° come√ßou no v√īo. A Qatar Airways, antes que algu√©m ache que √© alguma cia a√©rea “teco-teco”, √© uma das seis companhias cinco estrelas do mundo. Essas passagens, nesses valores, foram uma promo√ß√£o para entrada do v√īos aqui.

Nosso voo saiu as 3 da manh√£, de sexta para s√°bado. Sendo que sexta trabalhamos. Ou seja, pegar as 20 horas de voo (contando o fuso hor√°rio) n√£o era tao dif√≠cil pensar que ir√≠amos dormir o voo inteiro. Claro que n√£o foi AQUELA noite de sono, mas foi relativamente tranquila. Classe econ√īmica √© tristeza em qualquer lugar do mundo, n√©, gente?

qatar-serviçodebordo[

Mas a Classe econ√īmica da Qatar surpreendeu. Al√©m de um kit super legal para os passageiros (v√≠deo abaixo), o espa√ßo entre as poltronas √© bom e o servi√ßo de bordo √© excelente! H√° op√ß√Ķes de pratos e requintes s√≥ dados para primeira classe em outras companhias a√©reas (como chocolates Godiva e bebidas alc√≥olicas como whisky, gin e vinho). Sem contar as MUITAS op√ß√Ķes de entretenimento √† bordo, como v√°rios filmes (muitos deles que ainda estavam no cinema no Brasil!), seriados e m√ļsica na qual era poss√≠vel montar sua playlist elegendo m√ļsicas de um arquivo com milhares delas. E tudo isso em v√°rios idiomas, inclusive portugu√™s.

Foi uma experi√™ncia √ļnica ver o dia amanhecer e anoitece dentro do avi√£o. Acordei com a claridade na cara, e depois de um tempo, vi o sol sumir no horizonte. Lindo!

Chegando em Doha, primeiro impacto do Oriente M√©dio: CALOR. Saimos do avi√£o e a temperatura em Doha, as onze da noite, era de m√≠seros… 34 graus. N√£o, voc√™ n√£o leu errado. Isso pleno outono, e quase de madrugada. Os √≥culos da Rika emba√ßaram na hora.

chegadaemdoha

Descemos do √īnibus e ent√£o a primeira evid√™ncia de est√°vamos num pa√≠s √°rabe: a placa de boas vindas escritas em ingl√™s e √°rabe. Consegui tirar a foto antes de que o seguran√ßa me pedisse, de forma at√© meio r√≠spida, que desligasse a c√Ęmera.

Chegamos na imigração, e o choque Рhomens todos de burcas brancas, mulheres todas de burcas pretas. Todo mundo coberto das cabeças aos tornozelos Рos pés estavam à mostra em sandálias.

Funcion√°rios da Qatar estavam em roupas sociais “normais”, vermelhas e cinzas, e todos muito bem alinhados. Pegamos nosso voucher e nos dirigimos ao balc√£o de acomoda√ß√£o. Sim, porque a Qatar Airways providencia hospedagem para todos os passageiros que tomar√£o seu pr√≥ximo v√īo num intervalo de 8 a 24 horas. Como nosso voo sairia em 9 horas, t√≠nhamos direito √† esse servi√ßo de forma gratuita.

Pegamos nosso formulário da imigração e saímos do aeroporto. Ponto, estávamos oficialmente no Qatar!

Pegamos a van que nos levaria ao hotel (claro que depois de nos perdermos. E de de chamarmos a atenção dos árabes, mesmo estando de calça e blusa de manga, além de envoltas em pashminas naquele calorão!), que era bem próximo ao aeroporto.

Chegamos lá, vimos o que é o Oriente Médio Рum hotel lindo, luxuoso e ENORME estava à nossa espera. Fomos direcionados ao Oryx Rotana, que tem um serviço de traslado entre o aeroporto e o hotel.

Fomos atendidas por um recepcionista muito simp√°tico, que pegou nossos passaportes e pediu para que f√īssemos √† uma sala de eventos indicada por ele, pois l√° tinha um jantar √† nossa espera. Oi? Jantar? √Ä meia-noite? Sim, jantar.

Comemos algumas coisas t√≠picas de l√° (como o homus, que tava del√≠cia), e o jantar era simples. Mas “de gra√ßa” e √† meia-noite, quando tudo t√° fechado em qualquer pa√≠s isl√Ęmico, foi mais que bom! Um funcion√°rio chegou com nossos passaportes e as chaves do quarto, e ent√£o subimos.

Quando abrimos a porta (depois de passar pela “Sala de Ora√ß√Ķes Masculinas” – sim, porque existe um quarto somente para ora√ß√Ķes), nosso queixo caiu. Aquilo n√£o era uma su√≠te, era praticamente uma casa. Um banheiro enorme, onde s√≥ o boxe da ducha era aproximadamente 3x2m. A cama ent√£o, n√£o preciso nem dizer. A gente tirou o t√™nis e se jogou nela! Como √© bom deitar numa cama depois de 20 horas dentro de um avi√£o!

Quando saímos do Brasil, vimos o relato de uma galera que fez um tour pela cidade, mas decidimos fazer no voo da volta.

Oryx-otana

Ficamos com medo de dormir e perder a conex√£o (o cansa√ßo batia depois de todas as horas de v√īo), e por isso decidimos fazer um tour pelo hotel, para conhec√™-lo. E claro, turistar e tirar umas fotos.

Ele estava vazio. O bar do hotel funcionava até as 2 da manhã, e já eram umas 3 horas. Restaurantes? Fechados. A piscina linda e chamativa? Ficamos vendo do lado de dentro da porta trancada.

Acabamos tomando um banho (meu deus, que delícia de chuveiro!) e descansando um pouco, afinal ninguém é de ferro. E vendo uma cama macia e fofinha te chamando, praticamente implorando pra que você se deitasse nela, fica difícil resistir à tentação.

A Rika acabou dormindo uma horinha, eu não consegui dormir, porque fiquei com medo de apagar de vez e perder o voo  Antes tivesse dormido Рàs 5 horas a recepção ligou para nosso quarto, informando que era hora de fazer o check-out e tomar o café da manhã. Não, você não leu errado de novo.

Trocamos de roupa, entregamos as chaves e fomos comer. Eram 6 horas quando esperávamos a van na porta do hotel, prestes à voltar pro aeroporto. E advinha se o sol já não tava doidinho pra dar o ar da graça? Porque o calor já esteve presente o tempo inteiro. Ar condicionado nos 27 graus no quarto era super agradável e fresquinho Рaqui é um bafo daqueles!

doha

Conforme o dia foi clareando, conseguimos ver um pouco da cidade. Gente, parecia coisa de filme. N√£o sei se me sentia no “Clone” ou vendo o filme do Aladin. As casinhas todas lindinhas e claras, a mesquita bem √† frente com a c√ļpula redonda. Algumas pessoas j√° estavam na rua, talvez indo trabalhar.

Quando chegamos no aeroporto foi que vimos “gente” mesmo, o pov√£o. Muitos imigrantes de roupas “normais”, as mulheres com maridos todas cobertas, crian√ßas todas bonitinhas de roupas coloridas. E vimos esta placa tamb√©m da travessia de pedestres da foto. Claro que tivemos que clicar! ahahaha.

E¬†ent√£o, para os consumistas de¬†plant√£o, o o√°sis: Free Shop de Doha.¬†Os produtos Qatari¬†n√£o¬†s√£o¬†baratos (40 reais num chaveiro? 160 num camelo?) mas em compensa√ß√£o o resto…. E legal que l√° tem coisas inusitadas, como leil√Ķes de carros como Maseratti ou vendas de ouro… 22 quilates.

Placa-Doha

Da sala de pr√©-embarque foi tirada esta foto da torre escrita “Welcome to Doha“. Eram 7 horas da manh√£, e j√° d√° pra ver como o sol t√° fraquinho, n√©?

Quando descemos do √īnibus com ar-condicionado e ficamos esperando para subir no¬†avi√£o¬† o calor j√° era insuport√°vel. A roupa grudava e o olho¬†n√£o¬†consegui ficar aberto. J√° est√°vamos acima dos 35 graus com certeza. O que me faz pensar em como esse povo consegue sobreviver √† mais de 50 sem grandes problemas!

Pegamos nosso voo pra Barcelona, cansadas depois de mais uma noite em claro. O que aprontamos por lá? Fica pro próximo post! Em breve tem o post sobre o City Tour num país em crescimento!


Se voc√™ quiser reservar o Oryx Rotana, clique aqui. Al√©m de comprar com a melhor tarifa do mercado, voc√™ ainda ajuda o blog, que ganha uma pequena comiss√£o sobre as vendas – e voc√™ n√£o paga nada a mais por isso! ūüôā

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *