página principal Américas EUA Usando o Greyhound Bus nos EUA
EUA

Usando o Greyhound Bus nos EUA

Falando aqui no blog sobre mais uma opção de transporte em viagens aos Estados Unidos. Pela primeira vez eu usei o Greyhound, e vim aqui contar no blog mais sobre essa forma de viajar.

Bom, quando eu estava com os bilhetes emitidos para Las Vegas, decidi que iria esticar até para Park City, para ver a minha amiga Debs. Como ela é uma cidade menor, não tem nem rodoviária ou aeroporto, sendo a cidade mais próxima com essa infra-estrutura Salt Lake City. Este seria então meu destino.

A distância entre essas duas cidades é de pouco mais de 600km. A viagem de avião dura cerca de 1h20 (vôos diretos), o que seria ótimo se eu não tivesse decidido viajar em cima da hora e as passagens de avião estivessem altíssimas dada a urgência. Não havia trem. Sendo assim fiquei com duas opções: ou alugar um carro e dirigir sozinha cruzando praticamente Utah inteira ou pegar um ônibus que me deixaria depois de 8 horas em Salt Lake, onde a Debs me esperaria. Comparei os preços das duas opções, e o ônibus saiu 25 dólares mais barato. Somando isso ao fato de eu não precisar dirigir, comprei meu bilhete pela internet dois dias antes da viagem e me preparei para esta aventura.

Para referência: o bilhete saiu US$52, o que não é caro considerando-se a distância.

greyhound bus

As boas primeiras surpresas para encarar a longa jornada: o ônibus tem wi-fi e tomadas em todas as cadeiras! Pensa numa felicidade? Pois é! Quisera eu que todo trecho longo feito de ônibus no Brasil tivesse essa facilidade…

O ônibus partiria de Las Vegas às 7:05 da manhã. Cheguei 1 hora antes para retirar a passagem e demais procedimentos, e então veio a primeira surpresa: as malas são pesadas. Você tem um limite de bagagem que pode levar por mala, que é de 50 libras (aproximadamente 23kg). E sabe aquela malinha de mão que a gente sempre leva no avião? Ela não pode embarcar com você em cima, e é cobrada 15 dólares por esta mala adicional, que também tem o limite de 50 libras. Pago essa taxa de US$15, fiquei na fila que se formou para embarque.

Saímos na hora prevista, as minhas malas foram no bagageiro o tempo inteiro, o wi-fi funcionou muito bem e a poltrona era bem confortável! Sério, apesar da viagem ser longa, como estava sozinha o conforto fez toda a diferença.

O ônibus fez algumas paradas ao longo do caminho, algumas mais curtas para um café ou banheiro (dentro do ônibus tem, mas ninguém merece banheiro de ônibus!) e uma maior, de cerca de 40 minutos, para almoço. A parada do almoço é feita em um espaço que tem algumas lanchonetes, como Subway e Mc Donalds.

greyhound bus

Cheguei Às 5 da tarde no terminal rodoviário de Salt Lake City, já contando o fuso-horário. Claro que escolhi uma viagem super longa, mas o Greyhound tem linhas mais curtas, como o trecho entre Nova York e Washington, por exemplo. Mas essa viagem fez com que eu visse neve (ainda que lá longe!) pela primeira vez na minha vida, e que admirasse as belezas do estado de Utah.

Eu gosto de viagens que dê para se admirar a vista (como contei aqui quando fiz Canadá-EUA de trem), e viajar com estas paisagens incríveis valeu todo o trajeto. A distância é longa, mas a vista é recompensadora. E aproveitar essa calmaria para ter os pensamentos livres fez com que eu chegasse bem melhor em Salt Lake City, onde minha amiga Debs já me esperava.

Se você pensa em utilizar o serviço, pode ir sem problemas! Está testado e aprovado! Certamente usaria de novo se tivesse tempo disponível.

Para saber mais, acesse o site oficial ou visite a página do Facebook.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *