página principal Américas Brasil 5 Motivos Para Não Vir Para São Paulo

5 Motivos Para Não Vir Para São Paulo

Hoje São Paulo completa 460 anos.

Aproveitando que hoje é o aniversário da cidade que mais recebe as pessoas no Brasil (e com a maestria que nenhuma outra faz), resolvi citar cinco motivos para não visitá-la.

A ideia veio da Nah e do João no Pra Ver em Londres. Aí a Amanda postou lá no Buenos Aires Para Chicas. Eu achei interessante a ideia deles falando como pessoas que moram naquelas cidades, e que muita gente torce o nariz (eu inclusive!).

Inspirada então nos dois posts, resolvi fazer um post sobre 5 Motivos Para Não Vir Para São Paulo. Estou curiosa para saber quem concorda e quem discorda.

1. A cidade é cinza.

Essa é uma das maiores mentiras do universo. O único cinza que tem aqui sempre é o dos prédios, mas mesmo eles têm ganhado cores nos últimos anos, através da arte urbana de grafiteiros como o Kobra ou dos espelhos dos novos prédios que sempre estão em construção.

Sampa, conhecida como Terra da Garoa, tem muitos dias de céu limpo e também dias de muitas nuvens. O sol tem brilhado muito neste janeiro, como em nenhum outro, e as tardes tem sido de chuva. Mas chuvas de verão, que acontecem a tarde, causam algumas complicações e depois param.

Além disso, nunca vi na cidade tanta utilização dos parques como nos últimos anos. Ao contrário do que se pensa, São Paulo tem muitos parques espalhados por todas as regiões, com boa infra-estrutura para atender aos seus visitantes, que tem escolhido pedalar ou correr por eles. Ir ao parque é programa de muitas famílias, e alguns deles guardam tesouros inimagináveis, como o bosque de cerejeiras no Parque do Carmo ou o túmulo com os restos mortais de Dom Pedro II no Parque da Independência.

O Sakura Matsuri, que acontece em agosto na cidade.
O Sakura Matsuri, que acontece em agosto na cidade.

2. Não tem nada para fazer

Essa é uma mentira vergonhosa.

Bom, esse tipo de coisa eu geralmente escuto de quem prefere praia do que qualquer outra coisa. Claro que se uma pessoa prefere areia e mar, São Paulo não é para ela. É como diz a música do Velhas Virgens – Praia de paulista é o bar.

Não bastassem as diversas opções de teatro, shows, gastronomia e vida noturna, a cidade ainda é repleta de eventos, que acontecem o ano inteiro. Vira e mexe eu posto aqui coisas que irão acontecer pela cidade, para diversos gostos e bolsos.

A colônia japonesa na Zona Leste organiza o Sakura Matsuri, o bairro da Liberdade organiza o Tanabata Matsuri e a Zona Sul sedia o Festival do Japão. A colônia italiana celebra todos os anos a popular festa de Achiropita e a não tão popular de San Vito. Esses eventos são gratuitos, e você paga somente o que consumir. De quebra ainda vê apresentações típicas desses países.

Isso sem contar a feirinha de antiguidades da Beneito Calixto, a feira da Praça da República, o artesanato no MASP, a programação cultural nos parques da cidade, as ciclofaixas que permitem explorar a cidade por outro ponto de vista…

Ou seja, coisa para fazer ̩ o que ṇo falta por aqui. E cabe ressaltar que em nenhum lugar do Brasil se como ṭo bem como em Ṣo Paulo Рdesde a comida de rua at̩ o restaurante renomado.

O Memorial do Imigrante, no Brás, e a Catedral da Sé.
O Memorial do Imigrante, no Brás, e a Catedral da Sé.

3. Tudo é caro

Esse ponto é um ponto delicado, porque tudo depende do padrão de vida da pessoa.

Claro que se a pessoa está acostumada com o turismo de luxo, São Paulo é cara mesmo. Como é Paris, Nova York, Londres. É tudo bem relativo.

E como em toda cidade turística que se preze, tudo que fica perto dos pontos turísticos é mais caro do que em lugares mais afastados. Não estou tirando o mérito de nenhum lugar, a maior graça está na particularidade de cada um desses lugares. Mas é claro que roupas no Shopping JK Iguatemi custarão mais do que no Shopping Santa Cruz, e claro que um restaurante no Jardins vai custar bem mais do que um no Tatuapé.

Se é melhor ou pior? Isso é bem pessoal. Já comi em restaurantes muito melhores na Zona Leste de São Paulo do que na Zona Sul, que custaram metade do preço. Já frequentei algumas baladas menos populares e que tiveram um custo benefício muito melhor do que outras mais populares. Aliás, está ai uma boa palavra para definir produtos e serviços em São Paulo – custo x benefício.

O metrô e o ônibus custam R$3. Caro? Eu não acho. Em Santos o ônibus custa R$2.90, não atende com eficiência a cidade inteira e você ainda fica refém dos horários que eles vão passar. Além disso, em São Paulo tem o Bilhete Único, que te permite pegar 4 ônibus num período de 3 horas sem pagar nada a mais por isso. Se você precisar pegar ônibus + metro esse bilhete te concede desconto na segunda tarifa.

Os museus custam a partir de R$2 (Memorial do Imigrante, meia entrada). O mais caro, segundo as minhas pesquisas, é o MASP, que cobra R$15 a entrada inteira.

E há também diversas opções de graça. O tour pelo centro de Sampa você pode baixar pelo site e fazer de graça, como já falei aqui. Visitar os parques também. Há museus com entrada gratuita todos os dias pela cidade.

Em São Paulo se encontra de tudo. O que faz diferença é se você está disposto a pagar o preço pelo que tal desejo pode te custar.

As lanternas japonesas da Liberdade, o bairro oriental de SP
As lanternas japonesas da Liberdade, o bairro oriental de SP

4. Tem muito trânsito

Tem mesmo. Como tem em diversas outras grandes cidades do mundo inteiro. Só quem pegou hora do Rush em Nova York sabe que Sampa pode ser tão desesperadora quanto.

O que acontece é que as pessoas se impressionam quando anunciam que tem mais de 100km de congestionamento, mas é porque a cidade tem dimensões grandes também. E não bastasse isso, a cidade não “suporta” somente o trânsito dos paulistanos e seus carros, mas também de todas as pessoas que moram na região metropolitana, baixada santista e interior e que estudam e trabalham em São Paulo. Porque Sampa é a cidade que recebe a todos de braços abertos.

Via de regra, para fugir do trânsito é fugir das principais vias nos horários de pico, e dar preferência ao transporte público onde o trânsito é bem complicado, como centro de São Paulo e o bairro da Liberdade (foto). O transporte público também é cheio nas horas de rush, mas o metro ainda é uma das melhores opções na cidade – é limpo, eficiente e organizado.

O Museu Paulista, localizado na região do Ipiranga - a Europa em São Paulo
O Museu de Ṣo Paulo, localizado na regịo do Ipiranga Рa Europa em Ṣo Paulo

5. É uma cidade sem personalidade

Essa é uma das coisas mais tristes que escuto.A cidade tem uma história rica, desde a época do império, passando por quando os primeiros imigrantes chegaram e até chegar à cidade que tem a maior potência econômica do Brasil.

Hoje, andando pelas diversas regiões da cidade, você consegue perceber tudo que a cidade carrega de bagagem histórica. O Museu de São Paulo (o popular Museu do Ipiranga) mostra como era a São Paulo colonial, o centro mostra bem como era na época dos Barões de Café, assim como alguns palacetes na região da Paulista, que também recebe os arranha-céus das grandes empresas que ali se instalaram no começo dos anos 70 – e algumas hoje nem existem mais.

E isso aconteceu com a arquitetura, a gastronomia a cultura, tudo. São Paulo é uma mistura de tudo e de todos, mas que a deixa única como nenhuma outra no mundo.

Eu poderia escrever mais dezenas de posts falando porque São Paulo merece a sua visita e o seu carinho, mas vou deixar o convite para que você visite a cidade e se surpreenda.

E ai, você concorda? Discorda? Deixe nos seus comentários 🙂

E se quiser ver tudo que já postei sobre a minha cidade do coração, é só clicar aqui. Aproveite Sampa, porque ela tem muito a te oferecer!

7 Comentários

  1. » Parabéns, São Paulo!Trippolis

    janeiro 25, 2015 em 4:12 pm

    […] um ano eu listava cinco motivos para não visitarem São Paulo. Os motivos […]

    Responder

  2. Ana Luiza

    junho 10, 2015 em 6:00 am

    Eu conheço pouquíssimo de Sao Paulo. Mas tenho uma curiosidade enorme em ver mais desta cidade. Adorei o post e fiquei com mais vontade ainda!! Beijos

    Responder

    • Daniele Polis

      junho 12, 2015 em 4:45 pm

      Eu amo São Paulo, acho que é uma cidade muito subjulgada!
      Tem que vir sim 🙂
      Beijos!

      Responder

  3. Rita Tome

    junho 15, 2015 em 10:13 am

    São Paulo é tudo de bom e um pouco mais

    Responder

  4. Vera

    julho 12, 2015 em 6:47 pm

    Adorei o post, Dani!!! Ficou a cara de Sampa!

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *